Então veio um anjo e me trouxe um sorriso.

22 de junho de 2008
Estava tudo cinza, quieto e desanimado, parecia início de filme, aqueles dramas bem fictícios, mas desta vez não daria pra eu pegar a pipoca e assistir deitada sob os edredons no sofá da sala, sabe quando de fato tudo te encomoda e parece que nada mais quer fazer sentido? Estava tudo desse jeitinho, e eu era a protagonista, todo mundo queria saber o que havia comigo, eu estava transtornada sem um motivo específico mas estava lá, não sei se era hormônios, se era telepatia, já que minha melhor amiga também estava assim, só que eu nada podia fazer, os segundos passavam lentamente e parecia que o dia nunca teria fim, nunca! Parecia que tudo estava milimetricamente planejado, tudo e todos contra mim, entediante, os sorrisos pareciam de mentira, as palavras se calavam, os amores se revoltavam e pra não dizer que não falei das flores, estas pareciam de plástico, então eu corri pro meu refúgio, descontar nos outros esse ridículo sentimento de fracassei (mesmo sem saber onde), já não estava adiantando..e no meu refúgio, eu me encontrei talvez um pouco mais tranquila, porém não menos angustiada, talvez isso se chamasse saudade, saudade adora fazer isso comigo, ainda mais quando é saudade de quem jamais vai voltar..apesar de ter orgulho da saudade, ela às vezes pega pra me machucar..então toca um telefone, e um anjo a quilômetros de distância me trouxe um sorriso, ele me deu esse sorriso e fez com que as coisas começassem a brilhar e tudo ficou belo, com algumas palavras..ah como é lindo, eu respirei tudo e prometi que nunca mais ia deixar "isso" me abater...até a próxima vez.



Esse anjo não tem noção do quanto me fez bem, só por colorir o que parecia eternamente preto e branco.
Esse anjo tem nome, mas esse anjo não vai ser identificado..por hoje não..para questão do seu entendimento, esse anjo não tem asas..mas ele me fez voar.
Eu te amo anjo

0 Comentários, mas sempre cabe mais um. :):