Saudade,

27 de abril de 2009
já não sei se a palavra certa pra usar... ainda, lembro do seu jeito!
É, saudade dói. E é uma dor que nunca acaba, é paradoxal... Dói, mas só dói se foi muito bom. E quanto melhor, mais dolorido. Aparentemente não faz sentido, mas quem nunca sentiu?
Eu ainda me lembro, daquele começo de noite de outubro quando eu te vi pela primeira vez. Nem te queria, queria distância... Morria de ciúme, afinal você seria a caçula, o centro das atenções... Você seria o que eu era, a filha mais nova. Isso tudo antes de ver você. Mas quando vi o seu focinho geladinho implorando pelo meu carinho eu quebrei todos aqueles meus conceitos antes formados e amei você. Joguei tudo o que tinha vindo antes no lixo e só pensava em te ensinar a andar pela casa, fazer arte, atender pelo seu nome... Viver! E quando com todo o seu charme você rebolava pra andar pela casa? Quando me acordava de manhã querendo colo? Quando mordia meus pés e eu reclamava? É, até disso eu sinto falta.



Alguma coisa me aconteceu
E tudo parece fugir para outro lugar
Estrelas tristes tentam me explicar
E nada acontece se dissipam todas pelo ar

Há medo em meu jardim
Pois uma rosa disse adeus pra mim
Mas tudo tem um fim eu sei
Só não sonhava que seria assim

Aonde quer que você vá
Eu quero te encontrar
Por onde você for

Eu preciso de mais
Eu preciso mais
Preciso de você aqui


E hoje, mais uma vez eu amanheci tomada pela dor da saudade. Sem saber pra onde correr, sendo que pra qualquer lugar que eu fosse, a mesma dor estaria comigo, eu só queria acordar e ver que aquilo foi um grande pesadelo, me perguntam por você e eu não sei dizer onde você está. O ser humano não sabe perder, não foi preparado para isso. Vivemos como se fossemos grandes vencedores, como se não fossemos perder nada nunca, como se tudo girasse em volta dos nossos umbigos, unicamente. Pensamento egoísta? É, pode ser... E quem nunca pensou assim, será humano? “Sou humana demais pra compreender, humana demais pra entender..”
Ora eu entendo que realmente foi melhor assim, foi melhor eu não estar perto, foi melhor você ter descansado. Ora eu me culpo infinitamente por não ter estado perto, por não ter conseguido de curar... você entende como são essas coisas Lady? Sinto falta de você correndo comigo, feito uma lebre pelo quintal enorme, você correndo, eu correndo atrás te filmando e conversando com você, sinto falta dos seus pulos... OMG! Como tudo isso pode fazer tanta falta se não fazem nem dois meses, eternidade que dói.
Lembro-me nitidamente de estar sentada na sala com a minha mamãe (sua vovó!), e você fazendo suas traquinagens... Ai meus lacinhos de cabelo! E a gente sempre dizia, ela não sabe se vai ser coelha, cachorra, gata ou gente...










... Ela escolheu ser anjo!

7 Comentários, mas sempre cabe mais um. :):

M. disse...

'Saudade,
já não sei se a palavra certa pra usar... ainda, lembro do seu jeito!'
Primeiro, a música é linda!
Segundo, é, perder seja quem for é a pior sensação do mundo. Você se sente impotente, presa, amarrada sem poder fazer nada. Eu não me imagino sem a Lola, a minha labrador.
Segura menina, força!

beeeijos Joyce

Maitê disse...

Ain flor, que triste o post de hoje :'(
Concordo com a "M." a música é linda!
Sei como é ruim perder uma pessoa. Mas infelizmente faz parte da vida, e felizmente nos traz grandes aprendizados.
Eu te amo muito, não te desejo força porque sei que você já é forte demais!
Beijinhos ;*

Debbys disse...

Post realmente tocante! Perder quem a gente ama é horrível mesmo... Mas saiba que ficou aqui uma linda homenagem!!
tô adorando o blog!!! brigada pela visita viu??
vou acompanhar aqui sempre! ^^
bjusss

Fernanda Rodrigues disse...

A Lady tá te protegendo de lá de cima, amor. E perder alguém é sempre muito difícil, de fato. :\

Blog Art Designs disse...

Olá,
nosso e-mail é:
blogart@hotmail.com
Obrigado,
Vanessa Madsan - Blog Art

Fernanda Rodrigues disse...

Minha gigante! Tem selo para ti no meu blog, amor. Te amo!

Nelson Rodrigues disse...

Feliz Aniversario, bebê.
Nunca vou te esquecer.
s2