Confesso.

4 de fevereiro de 2010
            Acordei me sentindo culpada por ainda não ter enviado o seu presente e ao mesmo tempo com uma felicidade inquietante que me deram a sensação de possuir borboletas lilás voando dentro da minha barriga, um sorriso colado na face com super cola e bom dia, com muita alegria. Alegria essa que é impossível de descrever-te. O que são três anos para aqueles que tiveram vidas antes, terão esta e outras depois? Pode não parecer muito tempo para uns ou muito tempo para outros, mas para mim, bê, não importa se é muito ou pouco, para mim as únicas coisas que importam a cerca destes três anos foram as coisas incríveis que você me fez sentir. Quando você me conheceu eu não tinha só idade de menininha, eu era uma menininha mesmo, coberta de sonhos e de idealizações, talvez isso soe de uma maneira incansavelmente triste, mas todos esses escorreram pelo vão dos meus dedos e escaparam de mim, eu os segurava com tanta força que devo tê-los assustado. Mas, a menininha cresceu muito rápido. A sua bebê virou uma mulher e você sabe disso. O que me fez crescer tanto assim? Talvez isso seja assunto para outra longa história, ou não. O que me fez crescer assim foi assistir pessoas do meu lado sendo gente grande e as vezes caindo e precisando do apoio de gente grande, foi ver as pessoas grandes do meu lado querendo pessoas grandes para conversar. Embora pareça estranho, essa gente grande que nasceu em mim não matou e nunca levará a extinção a menininha, aquela que fica andando pelos cômodos da casa toda vez que o tal de bê liga para ela, toda vez que ele fala: Você é a melhor coisa que me aconteceu. E sabe por quê essa menininha vem a tona cada vez que te vê? Porque você enxerga as cores que existem dentro de mim, porque não te importa se minúscula, pequena, grande ou gigante, importa que seja eu e isso me deixa muito feliz. E eu também não importo a forma que você venha a mim, o importante é tiver chegar e assim poder abrir aquele sorriso imenso que você conhece direitinho, a janela da alma, mas eu não penso que conheça apenas a janela da minha alma, acredito que você conheça a alma toda e todas elas.
            O sorriso você viu muitas vezes, o que você nunca tenha visto foram as lágrimas, confesso que não foram poucas, nem foram poucas as vezes que eu jurei nunca mais. Só que é impossível nunca mais falar com você, nunca mais olhar para tua cara, nunca mais lhe sorrir. Porque eu gosto da tua presença, da tua voz, das tuas brincadeiras, do teu sorriso, das tuas palavras, gosto? Não, não gosto. Eu amo. É muito amor. E o amor às vezes fere, mas a cada ferida curada ele se fortalece e cresce, cresce.
            E durante os três anos eu também não fui fácil. Joguei todas as coisas pro alto, briguei por motivos banais e te tratei de maneira grosseira. E as coisas boas não têm mais valor que isso? Claro que sim.
            Lembro-me vi pela primeira vez o Chu, o gato mais lindo do mundo. Eu me apaixonei a primeira vista pelo meu filho. Lembro de quantas vezes já discutimos por futebol. Lembro-me das palavras lindas que você me dizia. Lembro-me das mensagens trocadas e me lembro do mais doce Dezembro que tive ao seu lado. Recordo-me muito bem de te ver nas coisas mais simples e contentes que apareceram na minha vida. Lembro-me dos consolos e conselhos. Me lembro de quando você foi ao show do Alex e pegou o autografo pra mim. Lembro-me de cada sorriso seu que vi. Lembro-me da barriga (...)³. Lembro-me e nunca haverei de esquecer o amor incondicional que eu criei por ti, como quem alimenta um filho ou um ente querido eu alimentei, alimento e alimentarei sempre esse amor que sinto por você e ele aumenta toda vez que você diz ser eterno.
            Essa nossa história que já seguiu por tantas tramas e já teve o caminho tantas vezes desviados haverá de ser sempre linda. O que nunca conseguirão desviar será o meu sorriso do seu olhar. Eu te amo bê! Parabéns pelos três anos dessa coisa que nós nem sabemos que nome dar, passa de amizade, isso já é irmandade. 
Eu te amo bê.



Talvez todas as coisas que eu disse já sejam suficientes, mas eu ainda preciso dizer: Obrigada por esses três anos, Caio! Você é incrível e eu te amo, sempre haverei de amar. ;** E sim, aí em cima é a prévia do seu presente. ;))

9 Comentários, mas sempre cabe mais um. :):

Erica Ferro disse...

Que linda homenagem! =)

Beijo.

Fê Colcerniani Justo disse...

Lindo o seu blog! e que esse amor sincero e fiel seja eterno e perdure... e que seja sempre doado à vc da mesma forma... de coração!
Bjs

Gabriela Castro disse...

Eu também tenho uma pessoa assim, com quem eu tenho uma coisa sem nome. É uma linha muito tênue que existe entre o amor e a amizade. Talvez seja os dois...quem sabe? Lindo, Jô! Amei! Beijos

Debbys disse...

meu Deus, esse menino tem muita sorte em receber uma homenagem tão linda assim, hein!!!
parabéns pelos 3 anos de não-sei-como-nomear que vocês têm.. xD
bjus pequenaa

Anamaria Lima disse...

adorei o que você escreveu (:
me diz o que achou do meu post ?
beijoss

Anamaria Lima disse...

adorei o que você escreveu (:
me diz o que achou do meu post ?
beijoss

Naty disse...

Que linda declaração.
Belíssima homenagem!
Me deu uma vontade de arrumar um namorado, depois dessa (rsrs).

Beijos.

Lusinha disse...

Linda homenagem!
É tão bom ter um amigo e orgulhar-se dessa amizade, né?
Bjitos!

Luh* disse...

Ah que lindo meninaaa! quando é amor agente sente né?!
beijos