Inconstante. :)

29 de junho de 2009
Pensei nesses últimos dias em um post descente pra cá. A verdade é, minha vida estava de ponta cabeça e eu estava com vontade de jogar tudo pro alto. Provas de fechamento do semestre é algo realmente enlouquecedor, I hate this! Eu até tinha feito alguns post’s durante a semana passada, mas nada me agradou e eu não postei. Aí agora, já de férias resolvi vir aqui e escrever algo descente – por que não? Comecei a ouvir minha lista de reprodução denominada como “variadas” e a primeira música a tocar foi: A Pedra Mais Alta – O Teatro Mágico, escrita pelo Anitelli, um dos caras mais geniais da atualidade. Fui no letras terras, não sei porque não gosto do vagalume. Carregou a letra enquanto eu ainda ouvia a música da qual eu simpatizo muito:
Me resolvi por subir na pedra mais alta
Pra te enxergar sorrindo da pedra mais alta
Contemplar teu ar, teu movimento, teu canto
Olhos feito pérola, cabelo feito manto

Sereia bonita sentada na pedra mais alta
To pensando em me jogar de cima da pedra mais alta
Vou mergulhar, talvez bater cabeça no fundo
Vou dar braçadas remar todos mares do mundo

O medo fica maior de cima da pedra mais alta
Sou tão pequenininha de cima da pedra mais alta
Me pareço conchinha ou será que conchinha acha que sou eu?
Tudo fica confuso de cima da pedra mais alta

Quero deitar na tua escama
Teu colo confessionário
De cima da pedra não se fala em horário
Bem sei da tua dificuldade na terra
Farei o possível pra morar contigo na pedra

Sereia bonita descansa teus braços em mim
Eu quero tua poesia teu tesouro escondido
Deixa a onda levar todo esboço de ideia de fim
Defina comigo o traçado do nosso sentido

Quero teu sonho visível da pedra mais alta
Quero gotas pequenas molhando a pedra mais alta
Quero a música rara o som doce choroso da flauta
Quero você inteira em minha metade de volta

Até que ainda na enrolação pra fazer esse post, começou a tocar Terra do Nuca, do Forfun. Alguém me explica o que são os garotos do Forfun? Minha energia, minha vida, meu amor. Nunca ouvi algo que me levasse pra outro “plano” como Forfun faz comigo. Sempre me fez um bem danado o som deles, um dia quase morri quando falei com o Danilinho ♥ Eu e as minhas histórias, continuando. A minha indecisão não permitiu que eu postasse só uma, me vi obrigada a postar um trecho de Terra do Nunca que anda fazendo muito mais sentido do que antes pra mim:

E aí
Quando o sol então sair, eu sei
Nada me preocupa
Na terra do nunca
Não é minha culpa
Se a vida é uma ilusão

Hipocrisia
E falsidade
Os seus valores são dinheiro e o poder
Se ser adulto
É desse jeito
Então desculpe, eu nunca mais quero crescer.



Ontem foi de partir o coração quando meu bext pediu pra eu ir pro Rio vê-lo. Caramba, por que nunca dá certo? Meu PP-GG eu vou chegar, caaaaaaaaaaaaaalma! :s Te amo muito, muito, muito, muito, muito mesmo! E tenho certeza que você não duvida disso. Quase me mata de orgulho quando diz que eu sou a coisa mais importante que você tem. *-* Sou mesmo, eu sei disso! haha. Tua Rosa tá precisando muito de você, Pequeno Príncipe. Muito mesmo ;~

Depois respondo, juro!

4 Comentários, mas sempre cabe mais um. :):

Danielle Cristina disse...

heyyy sua fofa, sem problemas já estou seguindo seu blog, adoooro aquela música do forfun hidropônica, acho ela superr zenn!
adorei o blog, saudações !
=*

Gabriela Castro disse...

Nem sempre estamos inspiradas, nâo é?! Por vezes encontramos músicas que falam por nós. Parecem ter sido escrita por nós ou para nós. Anitelli é ótimo mesmo!
Saudade de você!
beijão

Debbys disse...

Forfun é minha maior terapia... É só eu estressar ou ficar pra baixo que vou lá escutar no talo.. xD
bjsss

'Ariane .( lla Belle )' disse...

Achei que nunca mais ia postar u.u, meuuuuuu não gosto do vagalume também, tudo mundo diz que eu sou louca.
Ahhh, já ouvir forfun também, até gosto *-*

Beijos