(singu)Lar

26 de outubro de 2011
"Lar é a pessoa ou o lugar que você quer voltar sempre e sempre."
Autor desconhecido

<a href="http://www.youtube.com/watch?v=uePZoS3qkpk?hl=en"><img alt="Play" src="http://www.gtaero.net/ytmusic/play.png" style="border:0px;" /></a>


                 Confesso, eu já tinha entregue os pontos. Depois de quebrar a cara e ouvir por aí que o amor não é pra qualquer um fica difícil de acreditar e como procurar algo em que você não acredita? Foi justamente por isso que eu parei de levantar os olhos e me perguntar: Será que é? Nunca tinha sido, nunca passou de ledo engano. Naquela altura do campeonato amor para mim era tão somente literatura. Não é o que dizem? Se você quer esquecer, transforme em personagem. Deve ser por isso que te escrevo tão pouco ou menos que gostaria e, certamente, quase nada perto do que você merece, sem esquecer é claro do medo de parecer clichê. Desculpe, não encontrei outro meio de contar essa história sem dizer que quando eu desisti de procurar, você me encontrou. Porque foi exatamente assim. O destino me fez esbarrar em você que chegou ocupando o lugar que sempre deveria ter lhe pertencido, guardaram pra você.
            O mais bonito foi que apesar de eu me encontrar permanentemente vestida numa armadura para não sair ferida de qualquer tropeço, você não se importou. Você me despiu de qualquer medo que eu pudesse sentir, você me deu muito mais do que força quando eu precisei, viu além do que eu quis mostrar e conquistou muito mais do que eu estava disposta a oferecer. Eu não sou fácil de lidar, sou tempestade, furacão, mar em fúria, falo grosso quando acho que devo e nem sempre tenho razão. Tenho ascendente e força de um leão, mas eu sou geminiana e tenho medo, cuida de mim? Eu não lembro quando – exatamente – eu te enxerguei com olhos de mulher, mas não é assim que funciona um ciclo? Você não vê início e não tem fim. Você não tem medo de estar perto de alguém que não sabe o que fazer? De tudo, eu só sei que eu nunca vou ferir você e se eu rugir é só pra afugentar meu próprio medo, como se dissesse, ainda que indelicadamente pra ele ficar quietinho. Segura minha mão, toma. Isso é pra você, guarda com carinho.
            Você é a paz que a vida trouxe, o presente que o universo me deu. Seu sorriso é capaz de limpar qualquer tempo ruim que me cerque e sua voz ainda é (e sempre vai ser) meu som favorito. Não me pergunte se eu lembro do que eu nunca esqueci, meu sorriso encontrando o seu sem poder atravessar, meu corpo diante do seu girando no ar, no meio da rua como se quem estivesse olhando não fosse ninguém além de coadjuvante. Só nós dois que pra mim é um – singuLar – nó. Que não desata.  
Te amo. Simples assim, sim. 

4 Comentários, mas sempre cabe mais um. :):

Sol Sobreira disse...

Q mágico, Pequena.
Eu queria me encontrar assim, encontrar lar em alguem ou algum lugar...
Espero a vida mostrar meu lar, pq jah naum sei onde estou...

Gostei muito de te ler hj.

Abraço.

Debbys disse...

que lindoooo!! gente, amei de verdade esse texto!! é uma super declaração! Quem quer que seja, com certeza deve ficar muito honrado.. xd

bjus pequenina!

Gabriela Castro disse...

Jô, você está escrevendo cada dia melhor, como se isso fosse possível. rs Lindo esse amor que você descreveu aqui. Espero, que um dia, isso aconteça pra mim. Beijos

Alba (Only 4 Teens) disse...

Amei esse blog.
Ótimas reflexões.
Seguindo :)