22 de novembro de 2008
Se algum trecho deste texto lhe parecer deseducado, pare de ler, pois eu não lhe pedirei desculpas no fim.
Para se escrever bem, precisa se ler muito. Essa frase soa com uma obviedade sem fim, porém é uma realidade cruel... E quem nunca ouviu aquela outra: “O Brasil é um país que não lê”? Legal, em primeiro lugar eu acho que generalizar sempre é ruim ... Sem exceções, afinal se nem os dedos das mãos que não são criaturas pensantes foram capazes de serem uns iguais aos outros porque é que os seres humanos, seres racionais seriam? Segundo, leitura é algo que me dá um prazer gigantesco e imensurável. Só que eu não gosto de fazer nada por obrigação... Nem ler. Eu não cheguei ao ponto em que queria chegar, mas eu acho que um dos principais motivos para não se “gostar” de ler, é ser obrigado a ler. E o outro é o valor dos livros, a mesmice das histórias e a tecnologia.
Acredito eu, que o meu prazer pelas palavras surgiu logo quando pequena. Sou terminantemente contra ao ensino da leitura aos pequeninos, pequeninos que digo são aqueles que tem 3 anos e já sabem ler. Ensine a criança a ler aos 6 ou 7 anos. Minha teoria tem fundamento. Sou fiel a essa tese porque eu acho que a magia das palavras que eu vejo esteve muito tempo acoplada a vontade de saber, esperei anos e mais anos para querer saber ler, a curiosidade de saber o que estava escrito aqui ou ali habitava-me de uma forma devassadora, querer saber se as histórias que minha mãe me contava antes de dormir estava mesmo nos livros, perceber que ligação tinha as figuras dos meus livros infantis aquela imensidão de letras que ainda não faziam sentido algum. E quando fizeram, ah... Eu descobri minha maior paixão, as palavras, o livro, aquele mundo que era totalmente novo e completamente lindo, apaixonante, emocionante, histórias que eu amava conhecer, letras que eu amava juntar e ler sonoramente o que elas significavam. Dicionário? Ah, esse meche comigo até hoje. Descobrir aquele mundo paralelo ainda me fascina e fascina muito. Pode soar como uma hipérbole tremenda, mas as palavras me arrepiam. Eu amo de corpo e alma todas elas.
Já li e ouvi pessoas falando tal palavra é feia, soa tão mal, para mim isso não existe. Respeito e amo todas as palavras e acho que cada qual tem sua beleza.
Acho válida a leitura de bula de remédio, de revistas adolescentes, livros renomados, textos que correm pela internet, letras de músicas... Enfim, na minha opinião qualquer leitura pode ser considerada válida, afinal, é leitura.
Agora o que eu não acho válido é a desvalorização que ocorre com a nossa língua, voltando ao que disse no começo deste texto: Não pedirei desculpas e para escrever bem, é necessário ler muito. Ando com isso engasgado em minha garganta, como pode ser permitido que num país que possuí uma língua tão linda, tão rica, tão cheia de manhas e macetes as pessoas ainda escrevam errado? Abreviações me irritam, mas até considero tolerável. Agora não me venha com erros absurdos que eu não respeito, não mesmo, de forma alguma. Se você não sabe nem a língua da sua pátria, você quer saber o que? Poupe-me. Acentuação é uma coisa complicada e agora vai mudar, mas eu acho tão belo o acento de idéia, que caiu. Eu caí também. Caros desinformados que comem os acentos – muitas coisas mudaram - tente se adaptar a essa nova ordem. Para mim será complicado, eu que vejo beleza nos acentos, mas você que já engoliu tantos, dá para me fazer o favor de tentar aprender as novas regras? Eu vos suplico.
E o pior, são aqueles que não lêem nada e acham que escrevem muito! Ah, vai. Acha outra coisa para fazer, meu bem. Existem tantas coisas a serem feitas, como por exemplo, a grama do quintal da sua vizinha precisa ser cortada e você pode ganhar um trocadinho com isso. Ou então, faça melhor... Vá ler um livro, quem sabe até um dicionário, descubra que aquela palavra que você acha sonora e tão, tão, tão linda, não tem o significado que você imagina.
Sei que não sou ninguém para criticar o texto de alguém, e não essa crítica não foi direcionada a você, mas isso me dá um ódio tão grande que eu preciso falar, preciso. Muita gente ‘paga-pau’ praquilo que eu escrevo, eu não acho que seja tudo isso, mas eu busco melhorar, afinal é uma coisa que eu gosto de fazer e sei que eu não sou nenhuma escritora, sonho um dia com meu ‘best-seller’ porém tenho meus pés no chão e sei que ele se encontra bem distante da minha realidade, por isso leio e releio tudo o que posso.
Agora, você! Que não parou de ler, mas acha que se encaixa no que eu disse, peça desculpa a Língua Portuguesa. Pois eu peço, desculpe-me língua portuguesa, minha língua mãe que eu tanto amo e respeito. Poderei aprender outras tantas, mas você sempre será a mais querida.

1 Comentários, mas sempre cabe mais um. :):

Pequena :) disse...

escrever é sentir!
ler é o desejo de ser lida!
funciona como um espelho!
e isso não é para poucos!
;D

parabéns pela análise, reflexiva!

ps.:sempre que puder, distraia-se!
Daya | Homepage | 11.23.08 - 7:54 pm | #
________________________________________
Eu odeio ler.. quer dizeer, depende. só Leio coisas interessantes, tipo blogs, revistas.. mais não gosto de ler livros. odeio essas pessoas que não leem e acham que escrevem muito. eu odeio gente paga-pau, sem criatividade. seu blog tá lindo demaiiis. beijos ;*
Tainara | Homepage | 11.24.08 - 7:09 am | #
________________________________________
esqueci de avisar, de quiser pode pegar meu award.
Tainara | Homepage | 11.24.08 - 7:10 am | #
.

Eu te amo dez vezes mais.
Nanda | 11.19.08 - 5:35 pm | #
________________________________________
Post fresquinho adooooro! *-*

Amiga, vc me descreveu!!!...
Cara, eu sou exatamente assim(vc sabe neh)...

Minhas crises, que as vzs são tão sérias pra mim, mas aos olhos dos outrs eh besteira...

Eh bem verdade, eu preciso me amar!!!...

A cada dia q passa eu tenho mais orgulho de vc, que lindo o texto q vc escrevu hoje...
Tenho certeza que vai tocar muitas pessoas...

Eu te amo minha amiga!!!... *-*

Beijos Mil,
Dany.
Dany Loureiro | Homepage | 11.19.08 - 6:39 pm | #