Ao meu mestre com carinho...

15 de outubro de 2009
Professor querido, eu sei tudo o que você sente, sei que as condições são poucas e você ainda ouve que o ensino é de péssima qualidade, sei que você se esforça e eu sei que você é capaz, mas o esforço não tem que partir apenas de uma das partes, sei que o que você faz é por amor e que acredita no futuro dessa nação, ainda que várias gerações já tenham tentado e não tenham conseguido, o processo é longo e ardilosamente complexo, precisa de paciência, ainda te resta alguma, ainda que mínima, professor?
Eu admiro você, professor. Admiro que mesmo depois de tanto tempo ainda te reste esperança, mesmo com tão pouco incentivo, admiro a forma como ainda acredita no amanhã. E ele chegará professor, o amanhã ainda vai brilhar e você vai poder sorrir em paz. Mas, eu e toda essa nação precisamos de você, professor, precisamos que você acredite, que você insista, que você ensine mais um pouco, só mais um pouco. Não direi a ti que estamos próximos do fim, porque nenhum professor me ensinou a mentir e não estamos, isso nunca vai ter fim, se você queria descanso escolheu a profissão errada e eu lamento. O descanso de um professor não acontece nunca, ele sempre se preocupa se o ensino dele é o suficiente e ainda que seja, para ele não basta, tem que ser mais.
E você sabe que andei chegando a certa conclusão sobre vocês? Vocês nunca são egoísta, posso dizer que egoísta é o antônimo de professor. Eu notei isso pelo vosso esforço. Corrige prova nos fins de semana ao invés de estar no churrasco com os amigos, ou no almoço de família com a namorada, aquele que ela fazia tanta questão.
Penso também que esta profissão, a tua, é cordial, delicada e admirável. É uma arte, ensinar é uma arte e não basta querer, precisa de talento, dom, precisa-se do saber. Digo urgentemente do saber, enrolar alunos fingindo que sabe de algo não é correto e vocês, em sua maioria são. Ou dão o máximo de si para poderem ser. Os que não são, não merecem nem o título de mestre.
Precisa-se urgentemente do saber, da paixão, da força de vontade e de crença, de que adiantaria professor, você saber e não acreditar no que sabe? Precisa acreditar sim, para fazer que os outros acreditem também, na sua totalidade.
Não só penso, como acredito que os professores são os donos das profissões, eles ensinam profissões e eles ensinam a vida. São professores os pais, são professores os mestres, são professores os patrões, são professores os amigos. Cada um doa um pouco do que sabe e aprende um pouco do que é novo. Professor deveria ser título de nobreza, assim como “Conde”.
Você professor, ainda que pareça um anjo ou qualquer coisa divinamente intocável e passível a grande admiração, por fazer tudo o que faz por alunos que nem sempre são gratos e respondem a altura do que você os coloca, é humano. E isso te faz ainda mais admirável, encantador e verdadeiro. E eu compreendo que também te surjam dúvidas, também esteja exposto ao erro e ao medo.
Os professores são aqueles que quiseram levar a sério a máxima de que a vida é um eterno aprendizado, os professores são os anjos do saber.



Texto dedicado aos mestres da minha vida e em especial aos que fizeram história, contribuíram para o meu crescimento pessoal: Milena, Daniel, Alessandra, Yara, Mauro, Bordignon. (Leandro, meu lelê também)
E ao mais importante, ao que eu amo, que não é meu professor nas salas de aula e sim na vida, mas é professor de outros nas salas e eu sei que é o melhor do mundo: Fá.

9 Comentários, mas sempre cabe mais um. :):

Just Smile disse...

Nossa \o/ Cara, hoje o comentário vai ser pequeno.
Tipo, me senti subindo e descendo com esse texto. Vou explicar... Quando li o texto, pensei que fosse algo particular em homenagem ao meu conterrâneo. Mas ai comecei a ler, e nossa amor. Começou com algo tão doce, tão delicado. Depois ficou mais forte, ficou crítico. E por fim, virou algo suave mais uma vez \o\
Hoje é um dia muito merecido para esses profissionais, que como você mesma disse, ensinam outras profissões. Admiro os bons professores, que amam a profissão mais do que amam o dinheiro.

Muito bom o texto, futura presidenta :)

Just Smile disse...

Quando li o título*

Debbys disse...

ai, ficou muito lindo teu post, viu?? hehehe.. mas acho que nunca tive muitos professores, pq nenhuma das pessoas que se dizeram mestres no meu último ano de escola se aplicam à essas características... hehehehehe...
muito bom!
bjusss

Clara disse...

Tabém adimiro muito todos os meus professores e,de certa forma, tenho pena deles. Tão desvalorizados, às vezes recebem desrespeito em troca da paciência e do amor ao ensino. Mas, isso não tarda a mudar: Eles logo estarão em extinsão!

*Se vc é maluca por ter visitado meu blog lá pelo blorkutando, então eu devria estar internada... Faço isso sempre!

Lusinha disse...

Realmente, mesmo sem incentivo eles acreditam num amanhã melhor e mesmo com um salário baixo isso não os exime da responsabilidade de formar pessoas.
Bjitos!

Becka disse...

wow. vamos lá: wow.
sei que hoje me tornei professora mas não me vejo tudo isso na vida de alguém, mas fico feliz só de pensar que posso ser !

Beeeijo Joy ;*

Erica Ferro disse...

Ah... nem te humilho, tá? =P
Você sempre arrasa aí, como nesse texto.
Muito lindo, cheio de sentimento e intensidade.
Me emocionei! :D
Pois é, sinto falta dos meus, viu?
Fazem muita falta mesmo.

Fiquei bem feliz por ter me adicionado no orkut.
Agora poderemos nos conhecer melhor.

Beijo, PequenaGigante.

~*Rebeca e Jota Cê *~ disse...

Adorei!

- Ízis Carolina disse...

Parabéns dona Jô você escreveu muito bem viu :)

vou seguir você além do fotolog por aqui tbm :)

beijos ;*