Apenas mais uma carta de amor.

7 de maio de 2009
Sim, eu ainda me lembro da voz do outro lado da linha... a única que acalma a minha alma, a única que toma meu ser e faz dele o que quer, tudo o que quer.
Eu não sei se é certo ou errado e na verdade, lá no fundo do meu peito, lá no extremo do meu ser... eu nem quero saber.
Não sou perfeita, nunca fui, mas com você do meu lado eu pude aprender que eu não tenho obrigação alguma de ser perfeita, a minha única obrigação é ser feliz e com você eu sou.
Eu olho todos os dias só não sei se no mesmo horário o seu retrato, o seu sorriso... me dá vontade de entrar lá dentro e ficar com você, sentindo o cheiro, o abraço, o beijo. Não é justo comigo, não é justo comigo não poder ter você, não poder te ver todos os dias. O que foi que eu fiz? E quando na minha lista de reprodução começa a tocar aquela música: minha vida, minha história, só fez sentido quando te conheci, seus olhos, sua face me levam além do que pensei... Você assim, por pura bondade pode me dizer se dá pra pensar em outro alguém que não seja você? Porque eu não sei, 'des-aprendi'.
E quando aquelas pessoas que não me conhecem perguntam: 'Como vai o coração?'. Posso ser sincera? Ele se espreme inteirinho, acho que tenta se esconder... outras vezes ele bate tão, tão, tão forte que eu me assusto e penso por alguns segundos que ele quer fugir, fugir pra te encontrar... qual seria uma segunda razão? Não, nem pense... não tem. Eu disse no começo do parágrafo 'aquelas pessoas que não me conhecem' por uma razão meio óbvia que você deve conhecer, mas vou contar caso tenha se esquecido. É porque as que me conhecem, sabe que eu não tenho coração, sabe que ele não é mais meu... sabe que ele já pertence a você. Deve ser por isso que eu não consigo gostar de outras pessoas.. entendi! Eu não tenho mais coração... será que eu posso fazer um pedido? Quando você não me quiser mais, devolve meu coração? Assim eu tento ver se ele consegue pelo menos, por cima, de leve, de relance... se encantar por outro sorriso, que não seja o seu.
E uma noite dessa, ainda nessa semana me deu vontade de escrever-te uma carta. Eu já estava deitada, já estava escuro e não tinha papel perto de mim. Eu me encolhi e chorei bem baixinho, chorei por dentro, pra ninguém... nem Deus ouvir. Eu não sei porque, mas eu tenho vontade de quem sabe um dia te mandar uma carta por dia, será que ai eu consigo falar todos os 'eu te amo' que eu preciso pra provar o quanto eu de fato amo? Isso, creio que seja impossível.
Eu vou te contar uma coisa, amar além da vida e do amor não é fácil, mas é tão bom. Sua alma se enche de alegria com um sorriso, um sorriso bobo de paixão. E sua alma chora, chora até desidratar quando você não o vê e você sofre, sofre de tanto querer, de tanto querer o bem, querer ao lado.
E quando me falam que o importante não é estar ao lado e sim do lado de dentro, eu me encho de uma só certeza, você está do lado de dentro. Mas você não pediu pra entrar, nem eu permiti que entrasse... será que é mesmo assim? A gente ama as pessoas mal educadas que não pedem pra entrar e nem avisam quando vão sair, vão ficando, ficando, ficando 'para sempre' e se você a ama de verdade nem chama a atenção, nem nada. Só quer que ela fique sempre um pouco mais.
Ok, não vou pedir pra entrar e nem sairei. Ficarei eternamente ai, aqui, em qualquer lugar se for com você, porque com você vale a pena. Com você vale a pena assistir o jogo do seu time, só pra ver você estourando de alegria caso ele ganhe e poder te consolar caso ele perca. Torcendo pra ele perder, não pra não te ver estourando, explodindo, tomado de alegria, mas pra poder estar ali, consolando você, cuidando de você, me sentindo tão grande e tão poderosa mesmo estando apenas no alto dos meus 159 centímetros...





Sim, eu vou postar textos de amor que eu escrevi há algum tempo até eu achar onde eu coloquei minha inspiração, beijos!

E esse vai pra Ma, prometi pra ela. *-*

3 Comentários, mas sempre cabe mais um. :):

Debbys disse...

Ai, que lindo!!!!
Nossa, muito perfeito seu post!
Coloque mesmo os textos que vc escreve!! xD
bjuss

Fernanda Leal disse...

Eu já tinha lido, acho. Só não lembro ao certo onde.

O seu lado romântico é sempre o mais sincero. Acho que aquela história do "metade de mim é amor e a outra metade também" nunca fez tanto sentido para alguém como faz para você.

Fernando Montuan disse...

Realmente muito lindo, acho que todos temos nossas cartas de amor que marcaram (e marcam) muito nossas vidas - aquelas em que um dia os papeis e cartas irão apodrecer, mas mesmo assim nos lembraremos de suas palavras, letras por letras em nossas mentes, pelo resto de nossas vidas..
Se estiver interessado, essa é a minha carta de amor:
[ http://i-hatemornings.blogspot.com/2011/03/apenas-mais-uma-carta-de-amor.html ]

I HATE MORNINGS