Devaneios.

9 de maio de 2009
Escolho as palavras que parecem melhor, reorganizo-as da forma que mais me convence, sorrio para encantar e depois devoro. Como uma cascavel que arma seu bote com todas as artimanhas possíveis e inimagináveis. Medo? Esqueça. Tenho muitos, tantos que nem sei. Mas, se eu for parar pra pensar eu me esqueço de viver. Só lembro que tenho medo de chuva quando estou em meio aquela tempestade e tudo ao meu redor me lembra daquela cena terrível, pânico. Eu nem sou tão má assim, gosto de arte! Gosto das mil maneiras que posso ser, mas não sou em frente às câmeras. Sou em frente ao espelho, ou no palco da vida. Algumas vezes eu confesso que pensei em desistir, eu não suportava o peso das maravilhas que me aconteciam e achava que tudo aquilo era ruim e não era, eram ensinamentos, já passei por tantos; incontáveis, meu caro! Eu sou feliz ouvindo Djavan, eu juro que sim! Ele me devora a qualquer preço. É tão estranha a sensação de ser cantada nas mais diferentes músicas que escuto, me dá vontade de gritar. E como grito heim? Oras, porque não? É necessário testar constantemente as minhas cordas vocais, porque se elas resolverem falhar no exato momento em que eu preciso soltar um sonoro palavrão eu acho que morro! Mas o que eu gosto mesmo é de matar, matar a saudade, matar a vontade, matar a sede, matar a fome. Que você deve concordar que é melhor do que morrer, morrer só é bom se for de amor. Mas me contaram um segredo, ninguém morre de amor! E agora? Agora nem sei mais, tenho uma mania incontrolável e absurdamente avassaladora, que me corrói de mudar de assunto! Ops. Eu avisei.
Eu adoro dançar. Sei que tem muita gente que acha vulgar mas eu confesso que não sei o que seria de mim se não fossem as noites em que eu reservei-as para um bom: Chão, chão, chão. Prometi a algumas pessoas que hei de ensiná-las e provar a elas que as paulistas também sabem descer até o chão e digo mais, podem deixar muitas cariocas no chinelo. Ô maniazinha infame de carioca achar que é melhor em tudo heim? São os melhores no carnaval, no samba, no futebol (?), no funk, na night (?)! Não, NA NOITE NÃO! Eu juro que não, não admito que vocês pensem isso... a melhor noite fica na capital Paulistana! Na maior e melhor noite do planeta, da cidade que não para. Acho que ainda nem falei do meu amor absurdo por aquela cidade, parem e me respondam: O que é aquela cidade? Eu não sei. Aquele caos me alucina e me faz tão bem, ver aquelas pessoas, respirar aquele ar e ver aquele por do sol em meio a um horizonte que praticamente não existe, é incrível. Sem mais, cansei. Já me convenci de tudo que é bom.




Ps: Cariocas da minha vida: Juliana, Caroline, Danyella, Guilherme, Renata, Renato, Paula, Felipe, Junior, Lívia, Maria Regina, J. (?), (...) eu ainda amo vocês! :♥

9 Comentários, mas sempre cabe mais um. :):

Debbys disse...

Ahhh, eu não gosto muito de são paulo por causa do caos mesmo.. já o rio, nunca tive a oportunidade de conhecer, mas tenho muitos amigos por lá... só digo que belo horizonte realmente já foi melhor para se sair de noite... hahahaha... mas acho que o bom mesmo não está na cidade, mas em quem sabe aproveitar o que há de melhor nela.. xD
bjusss

Gabriela Castro disse...

ok ok! agora vou passar por aqui então :)
você tem bons textos menina!
beijão

*Lusinha* disse...

Algo me diz que você pensa sobre o medo como eu penso: ele existe, mas não pode nos impedir de viver.
Bjitos!

Dany disse...

Minha Paulistinha Linda, EU TMB AMOOOOOO VOCÊ!!!...

Depois eu volto e comento do post tá?!...

Um beijo,
Dany.

Fernanda Leal disse...

Saudade do meu pedaço paulista também.
E manda o texto sim, tá?
Não vou dizer que amei o texto, porque é clichê demais já. ;)

Fernanda Leal disse...

Linda a história, amor. Muita linda mesmo.

PS.: Ainda vou ver você descendo até o chão e mostrando o que é que a Love tem. UAHSUAHU

Thays disse...

Bebecita mía!
Noooooooooossa saudade demais até dos momentos lerê. aaaah vida e responsabilidades ¬¬

Paulinha disse...

Hmmm, tenho que começar a pensar mais sobre algumas coisas.
Beijos.

Maitê disse...

Eu vim aqui e li todas as atualizações que tinha 'perdido'. Deixei para comentar na ultima, quando cheguei ao final, vi você falando dos cariocas da sua vida e meu nome não apareceu! Estou super triste.