Parte II

28 de novembro de 2009

(...)

A sensação de vê-lo morto caído em meio ao deserto, cercado pelo vazio não me era nem um pouco formidável. Para ser sincera e talvez um pouco mais exata eu tive medo, uma sensação de impotência me invadiu, embora eu fosse capaz de reverter todo aquele processo, eu me sentia impotente. O bem sempre deve vencer o mal. E o mal naquele momento se fantasiava de bom, o jovem morreu acreditando que tinha sido salvo por um anjo, pobre alma. A minha vontade era de mostrar a ele tudo o que ele merecia saber, mas eu não poderia, estava no estatuto celestial que anjos não podem fazer confissões aos humanos, eu poderia ser expulsa e isso não  me convém.

O calor era insuportável até para mim, uma criatura alada. Procurei uma forma de encontrar o meu superior e mostrá-lo que ainda não era a hora,  de esclarecer o que naquele momento estava envolto por uma nuvem negra. Queria mostrar que a ida do jovem, para onde quer que fosse, faria outras se perderem, ele não sabia, mas sua existência era algo crucial para algumas vidas humanas. Eu vi aquela criatura indo embora montado ao cavalo e não fui vista, esperei ela tomar uma distância de segurança, me sentia frágil e incapaz (embora não fosse a verdade, era o que eu sentia) de lutar com ela, me aproximei do corpo e percebi que a alma ainda estava presa a ele, a alma do jovem era brilhante e reluzia para quem quisesse ver, minto - para qualquer criatura celestial que quisesse ver, debrucei sobre o corpo e era impossível não chorar, ele tinha sido enganado, acreditava que sua alma havia sido entregue aos anjos. De qualquer forma, não completamente enganado. Debruçada sobre o corpo, chorando sobre a face dele via minhas lágrimas se misturando ao suor sofrido que havia nele. Almas entregues em forma de oração - que seja feita a sua vontade - são almas salvas. 

Costumo ser chamada de ousadinha por outros seres celestiais, tudo deve-se ao fato que eu não posso apenas observar nada de longe, nada do que fora entregue em minhas mãos, exceto as coisas que me fazem sentir incapaz, embora eu enfrente qualquer inferno que for preciso. Afinal a minha missão é lutar pelo céu e inferno de cada dia. O meu superior ouviu finalmente ao meu chamado e eu dei minhas explicações, eram necessárias já que ele era cabeça dura e eu não tinha muito tempo, não sabia por quanto tempo a alma estaria presa ao corpo, estaria ali pronta para desfazer todas as coisas que aquela criatura havia feito. 

Permissão concedida.

Confesso que me faltou força, por um instante. O brilho que reluzia da alma em forma de socorro me deixou sem reação. Me ajoelhei diante do jovem e depositei minha mão sobre o seu coração, na língua dos anjos fiz todas as preces e o devolvi a vida. Ele abriu os olhos, embora não pudesse me ver, um sorriso saiu do seus lábios e foi um grande alívio para mim. Trouxe o cavalo de volta, montada nele. Expulsei o mal daquele lugar, o jovem pensava que a moça se chamava Luana, ilusão, era Lúcifer.Tudo o que eu poderia fazer eu fiz. Me ajoelhei diante dele outra vez, após trazer o cavalo. Toquei a alma, senti a textura da inocência que a tempos não sentia e o brilho no olhar, a volta a vida,  a felicidade era algo que nenhum mal no mundo seria capaz de levar embora outra vez. 

O céu tinha dado a ele uma segunda chance. E Lúcifer outra vez havia perdido. Sempre nas formas mais encantadoras enganando os que não o conhecem. Mas diante da palavra de Deus, todo mal será vencido. Lúcifer havia sido expulso do paraíso por ser fraco e por não merecer todas as vitórias que ele teria se continuasse do lado do bem. 


Se Deus é por mim. Quem será contra mim?

____

Esse texto eu escrevi pro meu amigo, Rapositcho! HUAHUAUHAHU não me mata! ¬¬ Porque ele se matou no texto do "Horse with no name" e eu prometi a ele que eu o ressucitaria. Eu demorei, mas você está vivo outra vez. E tem uma coisa que ele já disse que admira em mim, a minha fé. Então... resolvi usar uma dose dela pra homenageá-lo. Amiguinho, obrigada pelo que você fez por mim essa semana. Vou tomar vergonha na cara e responder todo mundo.

 

 






 

 

 

7 Comentários, mas sempre cabe mais um. :):

Mark disse...

Simplesmente perfeito. Grato por tudo Raposa ♥

Erica Ferro disse...

Oh! Arrasou no textinho, hein?
Bem interessante, pequena!

Um beijo pra ti.

Debbys disse...

ah, se eu escrevesse assim... sério, seus textos tocam na nossa alma.. é algo lindoo.. xD

bjussss

Gabriela Castro disse...

Jô! Muuuito lindo! Você está escrevendo cada dia melhor :D
beeeijo

'Ariane .( lla Belle )' disse...

Adoro seus texto *-*

ADORO VOCÊ *-*

Beijos

Melancia disse...

É, cria vergonha e me responde munina. HSYUHUSHEUHUSHUHUHSHUEUHS

arrasou no textinho eim, pura emoção *-*

beijinhos.

Melancia disse...

Você e seus textos maravilindos